article

O que é simpatectomia e a relação com a Hiperidrose

O que é simpatectomia?

Você já ouviu falar em simpatectomia? Aqui vamos falar da sua relação com a hiperidrose, e principalmente detalhar mais sobre esse procedimento e suas consequências. 

Esse é um procedimento mais invasivo, e que não apresenta resultados duradouros, mas vamos entender um pouco mais de outras alternativas também.


O que é simpatectomia?

A simpatectomia consiste em um procedimento cirúrgico que tem por objetivo bloquear partes específicas do sistema nervoso autônomo simpático. Geralmente esse processo é indicado como tratamento em casos de hiperidrose.


Como funciona o sistema nervoso?

O que é simpatectomia e como funciona o sistema nervoso

Nosso sistema nervoso é responsável por transmitir sinais entre diferentes partes do corpo e coordenar ações voluntárias e involuntárias. É formado pelo sistema nervoso central (cérebro e coluna espinhal) e o sistema nervoso periférico (nervos e gânglios). 

Dentro do sistema nervoso periférico encontramos os sistemas responsáveis pelo movimento voluntário e pelo controle das ações involuntárias, respectivamente somático e autônomo.

O sistema nervoso autônomo é subdividido em sistema nervoso simpático e parassimpático. O sistema nervoso autônomo simpático, de modo geral, estimula ações que mobilizam energia e o sistema nervoso autônomo parassimpático estimula principalmente atividades relaxantes. 


Qual a relação entre simpatectomia e hiperidrose?

tipos de hiperidrose 

O processo de transpiração é uma condição normal do nosso corpo e auxilia no controle da temperatura. Porém há casos onde as glândulas sudoríparas, responsáveis pelo suor, se tornam hiperfuncionantes, essa condição é conhecida como hiperidrose. Pacientes com esse problema sofrem grande impacto na qualidade de vida. Uma das soluções encontradas para amenizar esse desconforto é justamente a simpatectomia.


Tipos de Hiperidrose e simpatectomia

A hiperidrose pode ocorrer em diferentes áreas do corpo, na palma das mãos, nas axilas, couro cabeludo, entre outras regiões também. Aqui no blog fizemos um post detalhado com os principais tipos de hiperidrose, confere aqui Tipos e lugares de Hiperidrose.

Na simpatectomia a cadeia de gânglios simpáticos que devem sofrer intervenção depende do local onde está o problema. Gânglios que controlam o suor das mãos e axilas estão localizados no tórax, enquanto os que controlam o suor dos pés se localizam na região lombar.


Como é realizado o procedimento

como é realizada a simpatectomia

O procedimento cirúrgico é relativamente simples, feito sob anestesia geral com o auxílio de um endoscópio. Os resultados são imediatos após o despertar da anestesia. No pós operatório pode ocorrer dor, necessitando o uso de analgésicos por alguns dias e recomenda-se uma radiografia de tórax para eliminar riscos de aderências pulmonares.


Quem pode fazer simpatectomia

A indicação da simpatectomia fica restrita a casos graves de hiperidrose, onde a terapêutica não invasiva teve resultados pouco satisfatórios. 


Quais complicações a simpatectomia pode ter?

consequências da simpatectomia

Entre as complicações associadas a simpatectomia temos: lesões de estruturas adjacentes à cadeia simpática, hemorragias, neuralgia, limitação de movimento da perna, gangrena, queda da pálpebra, colabamento pulmonar, perfuração de pulmão, pneumotórax e formação de quelóides.

 Além disso, pode ocorrer hiperidrose compensatória, onde verifica-se um aumento da sudorese em outras áreas do corpo, como nádegas, dorso e coxas. 


Tem alternativa para a simpatectomia?

Existem alguns tratamentos que podem ser alternativos à simpatectomia. Listamos aqui alguns para que você possa conhecer:
  • Uso de antitranspirantes: alguns médicos sugerem como alternativa o uso de antitranspirantes. Contudo, é sabido que estes produtos contém alumínio que pode ser muito prejudicial à saúde.
  • Aderir ao Programa Adeus Desodorantes: Uma alternativa segura e natural é o Programa Adeus Desodorantes. Esse programa é personalizado, onde especialistas te auxiliam a cuidar das suas axilas e controlar a hiperidrose e eliminar o mau cheiro;
  • Medicamentos: uso de drogas anticolinérgicas, que impedem a estimulação das glândulas sudoríparas. Ou ainda benzodiazepínicos, quando a transpiração está associada a condições de estresse;
  • Intoforese: os pés e mãos são colocados em água e medicamentos ionizáveis e, em seguida, liga-se uma corrente elétrica que permite a absorção destes produtos através da pele;
  • Toxina botulínica: a toxina botulínica é injetada na axila, mãos ou pés para bloquear temporariamente a sudorese. O maior inconveniente é a dor na aplicação;
  • Curetagem e liposucção: é feito uma raspagem ou liposucção das glândulas sudoríparas e da gordura abaixo da pele das axilas.

Conteúdos mais buscados



Teste a sua sorte e ganhe descontos na visto.bio!

Descubra se o visto.bio é um bom negócio pra você

Whatsapp