article

Dermatite de contato: Conheça os principais tipos

dermatite de contato

Existem situações onde a pele entra em contato com alguns tipos de materiais, como brincos ou fivelas ou mesmo produtos químicos como detergentes ou perfumes que são capazes de desencadear uma reação inflamatória conhecida como dermatite de contato. Saiba quais são os tipos, as causas e como evitar.


O que é dermatite de contato

A dermatite de contato  (ou eczema de contato), é uma resposta inflamatória da pele à exposição a um agente irritante, que pode ser físico, químico ou biológico. Pode ser uma manifestação aguda ou crônica, e representa uma das causas mais frequentes de consultas dermatológicas em centros de emergência. 

Essa reação pode ocorrer após uma única ou múltiplas exposições aos agentes irritantes ou alérgenos, sendo que cerca de 80% dos casos são associados a substâncias irritantes e apenas 20% ligados a reações alérgicas. Sabe-se que algumas reações a frutas cítricas e perfumes só aparecem se associadas à exposição à radiação solar.

Além disso, o contato também pode ocorrer de forma indireta, carreado pelo ar, como no caso de inseticidas e perfumes de ambiente. Veja outros tipos de dermatites


Quais as causas da dermatite de contato

causas da dermatite de contato

Os responsáveis por desencadear a inflamação incluem: detergentes, sabão, xampu, solventes, desinfetantes, óleos, pelos de animais, plantas, cimento, colas, verniz, pó, álcool, borracha, plástico, giz, fibra de vidro, madeira, papel, metais, cosméticos, látex, henna, corantes de tecidos, medicamentos tópicos a base de timerosal, benzocaína, antibióticos e corticóides, esparadrapos, fragrâncias e outros componentes presentes em de perfumes, cremes e desodorantes.


Quais são os tipos de dermatite de contato

As dermatites de contato podem ser irritativas ou alérgicas:


Dermatite de contato Irritativa

dermatite de contato

Nas dermatites irritativas os agentes exercem ação química ou física direta sobre a pele, levando a ruptura da barreira cutânea e induzindo a uma resposta inflamatória. As mãos são um local comum das dermatites de contato. Repetidas exposições diárias de irritantes de baixo grau, como sabão, detergentes, surfactantes, solventes orgânicos e óleos, podem não causar alterações clínicas por dias ou a meses.

O ressecamento da pele com aspecto acetinado e seco frequentemente é o sinal inicial. Em seguida, pode haver vermelhidão, espessamento da pele e formação de fissuras. As lesões na pele geralmente são restritas ao local de contato. Já os casos agudos apresentam uma reação mais imediata. É o caso de produtos muito ácidos ou básicos, como aminas aromáticas, fósforo, sais metálicos, ácido hidrofluórico, óxido de etileno, podofilina e antralina.

Nestes casos o diagnóstico é bem mais fácil tomando por base os relatos do paciente, por vezes associados a acidentes ocupacionais. A aparência das lesões é variável, dependendo do tipo de exposição, podendo apresentar queimaduras e úlceras profundas e avermelhadas.


Dermatite de contato Alérgica

dermatite de contato

A dermatite de contato alérgica ocorre devido a uma reação do sistema imunológico após o primeiro contato ou repetidas exposições a um produto ou substância. Um exemplo simples de entender é o níquel presente nos botões das calças jeans. Você pode usar jeans a vida inteira e ter o contato do botão com a sua pele sem nunca apresentar nenhum problema.

Porém, quem tem alergia ao níquel, pode desenvolver dermatite de contato na área ao redor do umbigo, onde o botão entra em contato com a pele. Ela está associada a produtos de uso diário ou frequente, como roupas, perfumes, desodorantes, hidratantes, esmaltes e medicamentos.

A diferença para a dermatite irritativa é que as lesões podem se manifestar em regiões distantes da região onde houve o contato.

 


Como diferenciar dermatite de contato para outros tipos

dermatite de contato

É importante lembrar que a causa está associada a agentes externos, que entram em contato com a pele de forma direta ou indireta levando a um quadro inflamatório. Deve ser realizado uma avaliação clínica detalhada onde inicialmente são avaliadas as lesões e somado ao relatos do paciente sobre quando apareceram as lesões, se teve contato com possíveis objetos ou produtos irritantes.

Além da dermatite de contato, tem a dermatite atópica e outros tipos, assim o médico deverá questionar sobre histórico familiar de eczemas. E ainda podem ser solicitados exames complementares, como o histopatológico, que avalia o tecido e os testes de contato, capaz de identificar o alérgeno associado à dermatite.

 

Cuidado com substâncias alérgicas

As dermatites de contato são mais frequentes do que se imagina. A melhor maneira de se prevenir é evitar o contato com produtos ou substâncias sabidamente irritantes.

A pele das nossas axilas é muito delicada e um alvo para este tipo de dermatite. Faça escolhas inteligentes na hora de cuidar delas. O programa adeus desodorantes, cuida de forma natural da sua pele para que possa viver melhor e de maneira mais saudável. E ainda tem uma pegada sustentável, conheça o Programa Adeus Desodorantes da visto.bio e dê adeus as químicas de desodorantes e ao mau cheiro!

Conteúdos mais buscados



Teste a sua sorte e ganhe descontos na visto.bio!

Descubra se o visto.bio é um bom negócio pra você

Whatsapp